Piso Flutuante: Saiba o Que é e Como Utilizar

Você sabe o que é piso flutuante? E ainda, sabe como utilizar este material na decoração da sua casa? Se a sua resposta for não, então você precisa conhecer esta incrível opção decorativa!

Afinal, quando estamos reformando ou construindo, é muito importante que possamos conhecer todas as possibilidades, não é mesmo? E isso vale para além da decoração: devemos pensar na praticidade e no custo dos produtos.

Desse modo, te convidamos a seguir em nosso artigo e conhecer tudo sobre o piso flutuante:

 

piso flutuante

(Foto: Pinterest)

 

O que é o piso flutuante?

Como o próprio nome já dá a entender, o piso flutuante é como se fosse um piso que realmente “flutuasse” sobre o chão. Ou seja, ele não é fixado com nenhum tipo de material, como no caso dos pisos frios (que são “presos” com argamassa).

Instaladas acima do contrapiso, as peças são encaixadas entre si, com o famoso “macho e fêmea” de encaixe. Como no caso do carpete de madeira, que também não é fixado sobre o chão.

Características do piso flutuante

Para compreende um pouco mais sobre estas peças decorativas, separamos as principais características do piso flutuante. Que são:

  • A tonalidade que você desejar: Os tons que são utilizados nos pisos flutuantes variam de gosto para gosto. Ou seja, você poderá incrementar um ambiente com uma decoração mais clara ou escura, dependendo apenas da harmonia com os móveis do seu cômodo.
  • Textura: Algo mais clean, mais rústico ou suave, como você preferir. Os pisos flutuantes costumam apresentar diversas texturas distintas, garantindo a satisfação total do consumidor.

 

piso flutuante

(Foto: Pinterest)

 

Vantagens e desvantagens do piso flutuante

Além das características gerais do piso flutuante, é muito importante também que saibamos apontar as qualidades e os defeitos dessa opção. Afinal, somente assim estaremos aptos para decidir se esta será uma possibilidade interessante ou não para o nosso lar, não é mesmo?

Desse modo, vamos às vantagens da aplicação deste piso:

  • Pode substituir a madeira: É claro que não podemos comparar a resistência e a durabilidade de um material para o outro, até porque são fabricados de formas diferentes. Todavia, o piso flutuante pode ser um substituto mais barato da madeira, já que a aparência é praticamente a mesma.
  • Instalação: Além disso, a facilidade e praticidade na hora de instalar tornam o piso flutuante uma ótima opção para quem está apenas reformando.
  • Isolamento acústico: Para quem mora em apartamento, o piso flutuante pode te ajudar a proporcionar um isolamento acústico com relação ao andar de baixo.
  • Efeito térmico: E para quem mora em ambientes muito frios, pode usufruir do efeito térmico desses pisos, já que os mesmos não ficarão tão gelados quanto os porcelanatos, por exemplo.
  • Custo: O investimento para esse acabamento é menor do que comparado com outras possibilidades, como madeira e porcelanato.

 

piso flutuante

(Foto: Pinterest)

 

Mas, como nem tudo é só benefícios, temos também as desvantagens. Vejamos:

  • Barulho dentro de casa: Apesar de não emitir os sons para o andar abaixo do seu, o piso flutuante proporciona o efeito reverso: Todo som emitido dentro de casa será ainda mais alto. Como por exemplo, deixar um objeto cair, caminhar de salto alto, etc.
  • Não resiste à água: Mesmo que a limpeza com um pano semi-úmido já seja o suficiente, você deve ter em mente que o seu piso não resiste à água. Ou seja, caso você derrame alguma coisa no chão, poderá comprometer a estética do acabamento.

Como utilizar piso flutuante

Agora que você já sabe o que é e quais são todas as características (boas e ruins) do piso flutuante, é hora de aprender a utilizá-lo em sua casa. Para isso, considere os seguintes pontos:

Pense na harmonia

Sempre que vamos decorar a nossa casa, seja com o acabamento, com a pintura ou com uma porta, devemos pensar na harmonia. Mas, o que é essa harmonia? É pensar na combinação dos traços com os demais itens da decoração, assim como a tonalidade.

Para isso, você deve estudar o ambiente da sua casa, e pensar no que você quer transparecer com a decoração. Por exemplo, no quarto, opte por algo que seja ou escuro, a fim de trazer aconchego ao sono, ou claro, a fim de proporcionar tranquilidade e calma ao ambiente.

Além, obviamente, de pensar na combinação da cor do piso flutuante com todos os móveis que estarão dispostos no ambiente.

 

piso flutuante

(Foto: Pinterest)

 

A textura precisa condizer com a decoração

A textura também é um fator crucial que requer harmonia, assim como a tonalidade. Afinal, você deve pensar se o ambiente será mais clean ou rústico, por exemplo, garantindo a beleza total do seu cômodo.

Para os rústicos, opte por peças que remetam a madeira envelhecida, como de demolição. Aos cleans, pense em um ambiente com o desenho de uma textura mais lisa e “limpa” aos olhos.

O contraste é essencial

Outro fator que você deve pensar é no contraste. Isso porque um bom contraste é capaz de deixar qualquer ambiente mais bonito e elegante. Dessa maneira, opte por pisos mais claros, quando o restante da decoração for mais escuro. E vice versa!

Assim você garante o destaque tanto do piso em si, quanto de todas as peças que compõem o seu ambiente.

Escolha o melhor para você

Agora que você já sabe tudo sobre o piso flutuante, é hora de utilizar aquele que mais te agrade! Apesar de haver dicas interessantes, você precisa pensar essencialmente nas suas preferências e bem estar, ok? Assim certamente a sua decoração será ainda mais bonita.

Add Comment