Tipos de Cimento – Qual a Melhor Opção?

Muita gente não sabe, mas existem diversos tipos de cimento que podem complementar a sua obra. Conhecer cada um deles é crucial para garantir a melhor escolha possível. No entanto, poucas pessoas sabem como escolher a melhor opção de cimento, seja para sua construção ou apenas para a sua reforma.

E, pensando nisso, montamos o nosso guia de hoje! Nele você irá conhecer as características de cada um dos tipos de cimento, e quais são os seus benefícios. A partir disso, será ainda mais fácil decidir qual cimento você utilizará em sua obra. Acompanhe a seguir todas as informações:

 

(Foto: Pinterest)

 

Tipos de cimento: Qual a melhor opção?

Com tantos tipos de cimento que existem no mercado, é muito comum que você possa ficar em dúvida de qual é a melhor opção para você. Desse modo, atente-se as características de cada um deles, a fim de garantir a melhor decisão para a sua obra:

1 CP I (Cimento Portland Comum)

Este é o tipo de cimento mais comum e mais simples. Sendo o mais utilizado em obras residências, cuja não apresentem necessidade de resistência a água e maresias, por exemplo. Dessa forma, esta é a opção mais utilizada na parte interna das residências.

2 CP I-S (Cimento Portland comum com adição)

Este cimento é bem parecido com a opção anterior, apresentando apenas um único diferencial: o mesmo possui uma pequena quantidade de clínquer. Sendo esta substância responsável por proporcionar uma maior permeabilidade ao cimento.

3 CP II-E (Cimento Portland composto com escória)

Este tipo de cimento é perfeito para aquelas construções ou reformas que necessitam da liberação lenta de calor. Em sua composição, além de apresentar clínquer e gesso, o CP II-E contém uma adição de escória granulada, o que dá subsídios para a sua finalidade.

Se você optasse pelo cimento comum, a fim de garantir a liberação moderada de calor, o mesmo racharia. E, obviamente, isso não acontece quando você utiliza o cimento portland composto com escória.

4 CP II-Z (Cimento Portland composto com pozolana)

O CP II-Z apresenta a adição de um material pozolânico, que pode variar de 6% à 14% em massa. Esta opção é perfeita para obras subterrâneas e que estão em constante contato com água, já que a sua estrutura é menos permeável.

Este é um dos tipos de cimento mais utilizados no Brasil. Suas propriedades abrangem as necessidades de utilizá-lo como argamassa, concreto massa, concreto armado e até concreto para pavimentos.

 

(Foto: Pinterest)

 

5 CP II-F (Cimento Portland composto com fíler)

Assim como as outras opções de cimentos compostos, o CP II-F é muito utilizado para diversas finalidades comuns. Ideal para ser utilizado em artefatos de concreto, estruturas que sejam de concreto armado, no assentamento de blocos, contrapisos e pisos, revestimentos em geral, etc.

Sua composição apresenta a adição de fíler calcário, sendo esta a sua diferenciação das demais opções de cimentos.

6 CP III (Cimento Portland de alto forno)

Este cimento é conhecido por ser ecologicamente correto, e sua utilização vem aumentando ano a ano no Brasil. Suas propriedades lhe conferem uma estrutura que apresenta baixo calor, maior durabilidade e impermeabilidade, além de o mesmo emitir menos CO2.

A indicação desse produto é dada para qualquer obra, desde as de grandes proporções (como barragens), até as mais simples (como revestimento e assentamento).

7 CP IV (Cimento Portland Pozolânico)

Este tipo de cimento apresenta a adição de escória e materiais pozolânicos, que modificam a microestrutura do concreto em si. Como consequência, há uma diminuição na permeabilidade do mesmo, além de a difusibilidade iônica e a porosidade capilar também sofrerem uma diminuição considerável.

A partir disso, aumenta-se a durabilidade e a estabilidade do concreto em si, melhorando, dessa forma, o seu desempenho como um todo. Além disso, o mesmo apresenta uma maior resistência à compressão do que outras opções de concretos.

8 CP V-ARI (Cimento Portland de alta resistência inicial)

O cimento CP V-ARI apresenta-se com um fator muito interessante: atinge alta resistência desde os primeiros dias de aplicação. Este resultado é conseguido a partir da utilização de uma dosagem específica de calcário e argila na produção do seu clínquer, assim como também a moagem mais fina do cimento.

Sendo, no entanto, esta moagem que irá reagir com a água, proporcionando a aquisição de elevadas resistências, de forma mais rápida e eficiente.

9 CP RS (Cimento Portland resistente a sulfatos)

Este tipo de cimentos são aqueles que apresentam propriedades capazes de oferecer resistência maior aos meios agressivos de sulfatados. Como por exemplo, os que encontramos em esgotos, águas industriais, água do mar e até mesmo em alguns tipos de solos.

 

(Foto: Pinterest)

 

10 CP BC (Cimento Portland de baixo calor de hidratação)

Por fim, temos o cimento Portland de baixo calor de hidratação. Sendo este responsável por retardar o desprendimento do elevado calor em peças que sejam de grande massa de concreto. Logo, este é o tipo ideal para evitar o aparecimento daquelas rachaduras e fissuras de origem térmica, que surgem graças ao calor desenvolvido durante a hidratação do cimento.

O cimento perfeito para a sua obra

Agora que você já pode conhecer as características de cada tipo de cimento, é hora de escolher a melhor opção para a sua obra! Lembre-se de se atentar aos objetivos de sua construção, para garantir uma sustentação forte e interessante, que seja coerente com os resultados propostos.

Se ainda assim houver dúvidas sobre qual opção seria a mais interessante para fortalecer a sua obra, converse com um profissional, ok? Assim você garante que os resultados que você almejou sejam atingidos, e com total segurança para a sua obra.

 

Add Comment