Qual a Melhor Cerca Viva? Como Escolher? Como Cuidar?

Saber qual a melhor cerca viva não é uma tarefa fácil. Requer pesquisa e muito conhecimento para que possamos decidir qual, de fato, é a melhor opção para a nossa casa. Com tantas opções que vemos por aí, estranho seria se não tivéssemos dúvidas.

Sabemos que este tipo de cerca é bastante funcional e bonita, além de ser capaz de inovar qualquer ambiente, proporcionado conforto e aconchego. Este tipo de planta é perfeito para quase todos os tipos e estilos de casas. Assim, o efeito é bastante democrático, e não há necessidade de cumprir pré-requisitos muito específicos para um bom desempenho visual.

Em contrapartida, com tantas opções disponíveis no mercado, fica um pouco difícil decidir qual que mais se enquadra em nossos objetivos. E para te ajudar neste processo, elaboramos o nosso artigo de hoje.

Nele você aprenderá tudo o que precisa para escolher a melhor cerca viva para a sua casa, e assim usufruir de beleza e aconchego no seu quintal. A partir deste guia, você terá mais propriedade para decidir o que é melhor para você.

 

 

Qual a melhor cerca viva?

Não existe uma melhor e exclusiva cerca viva que, de fato, atinja absolutamente todas as suas necessidades. Afinal, se isso existisse, nem seria necessário termos um guia que lhe ajudasse a escolher. Pois existem diversos tipos de cerca, cada qual com os seus benefícios, qualidades e impasses. Dessa forma, conhecer estas características é o único meio de elaborar a melhor decisão possível. Acompanhe para saber mais:

Tipos de cerca viva

Primeiramente, você precisa pensar se a cerca viva que você pretende adquirir deve ter porte pequeno ou grande. Respondendo estes questionamentos iniciais, você poderá conhecer os tipos de cerca viva e assim ter um planejamento mais consistente:

Cerca viva de pequeno porte

É considerada como uma cerca viva de pequeno porte aquelas que não ultrapassam a altura de quatro metros. Elas são ótimas opções para quem quer trazer o charme deste tipo de cerca para o seu quintal, mas não gosta que a mesma cresça exageradamente.

Desse modo, forma um contorno no ambiente que promove uma visualização parcial da casa. Mas, da mesma maneira, garante que o bem estar, com relação à privacidade, seja mantido.

Além disso, pode ser muito mais facilitada a manutenção deste tipo de planta. Uma vez que o seu crescimento não será exacerbado, e dessa forma não haverá dificuldades expressivas na hora de podar a planta.

Mantendo sempre uma regularidade de uma altura bastante interessante, que gera beleza, conforto, organização, segurança e privacidade. Além de facilitar o dia a dia de quem trabalhará cuidando da cerca viva.

Existem diversas possibilidades de cercas vivas de pequeno porte no mercado. Cada qual com suas características, cores das folhas, flores diferenciadas, taxa de crescimento, etc. Abaixo listamos as mais conhecidas para que você fique por dentro desta possibilidade:

  • Azaléa: Esta cerca viva é uma das mais bonitas e interessantes para quem quer deixar o ambiente mais colorido e alegre. Isso porque você pode encontrar versões com flores rosas, vermelhas, brancas, mescladas, etc. Estas flores são perfeitas para ambiente com bastante sol, o que pode ser uma ótima opção para quem pensa em “murar” os quatro cantos da casa. A sua altura máxima é de dois metros. Trazendo beleza, conforto, mas sem pesar na paisagem total.
  • Bambu japonês: Este tipo de bambu apresenta folhas bem largas, com uma tonalidade de verde bem escura. As suas varas são finas, somando cerca de 3 cm de diâmetro. Sendo uma ótima opção de cerca viva para ambientes que contam com grande passagem de vento, e necessitam de uma proteção a mais para a casa. Além disso, inibe também a passagem de ondas sonoras e sujeira, como poeira. A sua altura pode ser de até 4 metros, trazendo mais segurança e proteção para o lar.

 

 

  • Bambu preto: O bambu preto é um tipo de bambu mais raro e bastante delicado. A sua altura máxima é de 3 metros, e as suas folhas apresentam um design mais pontudo e com uma coloração mais puxada para o verde claro. Além disso, este tipo de bambu pode ser misturado com outras espécies da planta, gerando resultados, tamanhos e cores diferenciadas para a sua cerca viva.
  • Camélia: A Camélia é conhecida por suas flores rosadas muito bonitas e delicadas. Trazem um toque mais romântico para o ambiente, além de promover um belo contorno e divisão para o terreno. A sua altura é bastante equilibrada, chegando, no máximo, a dois metros. Porém, como ocorre com a maioria das plantas, a Camélia só floresce na primavera. E, portanto, apenas nesta época do ano é que você poderá desfrutar de suas flores.

Estas são, portanto, as opções mais utilizadas de cerca viva de pequeno porte. Agora vamos conhecer as de grande porte:

Cerca viva de grande porte

As cercas vivas de grande porte são ótimas para casas que sejam maiores, como de dois ou três andares. Pois assim, há uma maior cobertura da visão, estabelecendo mais privacidade, conforto, organização, segurança e aconchego. Escolhendo a cerca viva que mais combine com a decoração da sua casa, certamente você terá ótimos resultados.

Porém, é importante que paremos para pensar na manutenção deste tipo de cerca. Talvez seja necessária a intervenção de profissionais especializados, para que seja feita a poda da maneira correta e a parte alta da cerca não fique sobrecarregada. Afinal, a manutenção é muito importante para garantir a função da cerca, além de promover mais beleza e organização ao seu quintal.

Vistos estes importantes pontos, vamos conhecer as melhores cercas vivas de grande porte para você se inspirar:

  • Podocarpos: Este tipo de cerca viva apresenta uma folhagem mais densa e frondosa, sendo uma opção muito interessante para quem vive na praia. Afinal, ela promove uma proteção a mais contra os possíveis danos causados pela maresia. A sua altura pode chegar até 20 metros. E, dessa maneira, você poderá estipular a melhor altura para cobrir a sua casa de possíveis danos e sujeiras. Além de promover beleza, praticidade e segurança, obviamente. Porém, como esta cerca cresce bastante, e rapidamente, não hesite em manter a sua poda em dia. Caso contrário, ela poderá crescer demais, e assim dificultar os cuidados posteriores.
  • Bambu Sítio da Mata: Este tipo de bambu foi desenvolvido “manualmente”, a partir do cruzamento de diferentes espécies de bambus. A sua altura máxima é de 12 metros, sendo um valor bastante interessante para quem quer cobrir o máximo possível da exposição de algum ambiente. As varas deste tipo de bambu são verdes, o que promove uma diferenciação dos demais tipos de cerca dessas espécies. Além disso, conta ainda com o detalhe de uma faixa vertical em tom mais escuro. Promovendo um design único e diferenciado.
  • Bambu Barriga de Buda: Este tipo de bambu é um dos modelos mais raros que podemos encontrar no mundo. Isso se dá por seu diferencial de formar nós que lembram uma barriga, chamando muito a atenção de quem passa. A sua altura pode ser de até 13 metros. Trazendo consistência, beleza e proteção.

 

 

  • Murta: A cerca viva do tipo murta é uma das opções mais democráticas que podemos encontrar no mercado. Isso porque ela nada mais é do que a junção de diversos tipos de cercas vivas, capazes de promover proteção, beleza e segurança onde quer que seja plantada. A sua coloração tende a ser mais escura, dependendo do tipo de cerca viva que for utilizada para a composição em si. Os seus arbustos são bastante densos, inibindo praticamente por completo a passagem de vento, poeira e ondas sonoras. A sua altura pode ser de até 9 metros.

Estas são as cercas vivas de grande porte mais utilizadas em paisagens que vemos por aí. A partir de agora, vamos pensar em como escolher a melhor opção para a sua casa. Acompanhe:

Como escolher a cerca viva?

Agora que você já conheceu os melhores tipos de cerca, deve estar se perguntando sobre como escolher a melhor cerca viva, certo? Pois bem! Como mencionamos anteriormente, não existe uma única cerca que pode ser considerada a ideal, de modo genérico. Mas sim, existem fatores que precisamos levar em conta quando vamos adquirir este tipo de planta. E para te ajudar nisso, elaboramos algumas perguntas que te guiarão na melhor aquisição possível:

  1. Qual o seu orçamento? Esta pergunta é a mais importante de todas. Pois assim você consegue estipular até que ponto pode gastar com a compra da sua cerca viva. Lembrando que, dessas que listamos, a cerca de murta é a mais em conta de todas.
  2. Qual a altura ideal para você? Pensando na altura máxima ideal, você poderá enquadrar a sua compra em uma cerca viva de grande ou de pequeno porte. Assim você poderá descartar diversas opções que só trariam dúvidas para você.
  3. Você precisa se proteger de poeira, som e vento? Se a sua resposta for sim para esta pergunta, obviamente você precisará adquirir uma cerca viva mais fechada e densa, como a murta. Caso contrário, problemas com poeira, barulho e até mesmo vento poderão ser um impasse a mais nos cuidados com o seu jardim.
  4. Você quer uma planta com flores? Essa resposta é direta e simples. Se quiser com flores, terá que descartar as opções que não apresentam este fator.
  5. Você mesmo fará a manutenção? Este ponto é um dos mais importantes e que realmente precisa ser pensado. É você quem fará a manutenção da sua cerca viva? Será que você tem tudo o que precisa para estabelecer um bom resultado? Pois, por exemplo, se você adquirir uma cerca com um porte muito grande, e por algum motivo fique um tempo sem podar, pode ser que o resultado não seja interessante. Portanto, se você mesmo pretende cuidar da sua cerca, talvez utilizar opções menores seja a solução mais adequada.
  6. Quanto você precisa? Por fim, a quantidade que você precisa. Qual é a área, exatamente, que você quer cercar com esta planta? Respondendo a esta pergunta, podemos voltar ao plano do investimento. Uma vez que, se for um espaço bem pequeno, você pode dar chance para o bambu raro, já que não terá que cercar uma amplitude muito significativa.

Como plantar e cuidar da cerca viva

Para que a sua cerca viva realmente atinja resultados interessantes, é preciso que você pense na melhor época para plantá-la, bem como quais são os cuidados essenciais. Veja:

Como plantar

  • Procure plantar a sua cerca viva em uma época mais úmida. Quando o ambiente está muito seco, pode dificultar o desenvolvimento da planta.
  • Estabeleça um critério para plantar, imaginando o limite máximo da largura da sua cerca.
  • Corte apenas as plantinhas novas, mantendo a estrutura maior e “original” intacta, até que a sua cerca atinja o tamanho que você deseja.

 

 

Como cuidar

  • Utilize sempre um podador, pelo menos uma vez ao ano ou quando parecer necessário, para deixar os arbustos bem desenhados. Caso contrário, ao invés de embelezar o seu quintal, a sua cerca apenas o deixará carregado de informação e com aspecto de “sujeira”.
  • Utilize fios esticados para estabelecer um critério de corte. Assim, você pode acompanhar este traçado para podar o seu arbusto corretamente.
  • Arbustos que florescem no verão, devem ser cortados no inverno, e vice versa. Assim você deixa a sua cerca mais bonita e saudável.

Qual a melhor cerca viva para você?

Agora que você já sabe tudo sobre qual a melhor cerca viva, é hora de fazer o seu planejamento e assim repaginar o seu quintal. Com um bom plano, garantimos que a nossa compra e as nossas atividades diárias sejam sempre consistentes e interessantes. Aposte em nossas dicas e usufrua de um ambiente mais bonito, seguro e muito funcional. Até a próxima!

Add Comment